Encontros, desencontros, reencontros…

Ou também poderia chamar de:

Minha vida, uma novela mexicana. (Globo, me contrata kkk)

Ano passado foi um ano especial, de sustos, de recuperações… se for pensar bem foi basicamente isso. Susto e recuperação.

Hoje eu quero falar sobre uma pessoa em especial. 2010 me trouxe alguém que eu não sabia que existia (mas eu acho que sempre senti que ela existia).

Vamos viajar pro ano passado… (roda a imagem e embaça…)

Eu estava lá, grávida de novo. Não sabia ainda o que era. A família toda me achando louca surpresa com a gravidez. Biel bem recuperado da fratura do fêmur quando recebo um email:

Oi

Desculpe estar incomodando

Meu nome é Ênio.

Se você for quem eu penso que é ainda vamos acabar trocando mais alguns emails.

Mas antes gostaria de saber se seu pai é XXXXX? (E sim meu pai é o XXXXX KKK)

Mas não respondi, resolvi falar com ele primeiro, vai que era algum amigo dele procurando, ou sei lá, alguém cobrando algo, vai saber né? Mas fiquei com o negócio na cabeça.

Meu pai me ligou e eu resolvi perguntar se ele conhecia alguém com o nome da pessoa que me enviou o email.

Ele falou que não, e continuamos conversando e não falei mais nada. Mas lógico que eu sou curiosa e fui atrás de responder o email pra saber por quê afinal estavam procurando o meu pai?

Papo vai papo vem a pessoa do email me responde:

Há alguns anos namoro com uma moça, Polianne.

Sempre ouvi falar nas historias do pai dela, XXXXXX, porem ela nunca o conheceu.

Então estou tentando buscar informações sobre o paradeiro dele e uma possível meio irmã, Marília Carolina.

Aí sim gente, gelei! Como assim eu tenho uma irmã e nunca ninguém me contou nada???

Como assim não vou mais ser filha única do meu pai??? (Relevem… eu estava grávida…)

Como assim, eu pedi uma irmã anos atrás e Deus me mandou um irmão, e deixou ela guardada??? (Percebam os graus de revolta, com as pessoas em geral, com meu pai e com Deus kkk)

Enfim… vários dramas pra uma grávida só rs…

A partir daí fui conversando com o Ênio, fui no orkut da Polianne pra ver as fotos e aí sim! Não tinha como negar. Se ela não fosse filha do meu pai, era de algum tio! As semelhanças são incríveis! Tinha que ver issaê.

Ah gente, e sem esse papo de ” por que ela não procurou antes” . Eu nem faço ideia de como é crescer sem saber quem é o pai, sem saber se está vivo, se está bem. Quando eu soube de tudo isso, a princípio eu fiquei chocada sim, mas logo depois eu me coloquei no lugar dela. E se fosse comigo? E se eu encontrasse uma irmã agora, o que eu ia querer que ela fizesse???

Os dias seguiram, fomos (eu e a Poli) conversando pelo MSN, descobrimos altas coisas engraçadas. Ela nasceu um pouquinho antes que meu irmão (por parte de mãe, pra quem não sabe meus pais são separados desde que eu tinha menos de 1 ano – corrigindo: segundo minha mãe eu tinha 1 ano e 5 meses). Temos gostos musicais parecidos, temos um carro igual, fazemos a mesma cara quando estamos brabas. Olha, vou confessar, nem se eu pudesse construir uma irmã pra encontrar assim depois de (cof, cof) velha teria feito melhor!

Ok, aí eu estava com uma missão. Contar para o meu pai. Ele não é cardíaco nem nada, mas gente, pensa… como que eu ia contar pra ele? Fui procrastinando… veio a ecografia pra saber o sexo do bebê. Descobri que era menina! Todos “comemora, chora, telefona” pra dar os parabéns! Foi quando eu tive uma ideia. Ia aproveitar essa história de neta aí pra contar pro pai que ele tinha mais uma filha.

Segue o diálogo:

– Parabéns filha! Quer dizer que agora veio uma menina?

– Pois é pai, obrigada! Mas sabe o que é, eles estavam com uma promoção.

– Como assim?

– Tenha uma neta e ganhe uma filha de brinde!

E aí fui contando dos emails, dos MSNs… ele teve um treco hahaha! Mas foi atrás de tudo, viu que era verdade e eles se encontraram. Ela mais tarde conheceu a família e no final do ano (achei tão fofo) fizeram uma surpresa lá na casa dos meus primos Carol e Rui para a gente se encontrar.

Quando eu abracei ela pela primeira vez, parecia sei lá… sabe aquela amiga que você gosta e encontra depois de anos? Foi essa a sensação. Conversamos muito, ela conheceu a Lais o Biel o Mateus e o Dani, conheci o Ênio também e não lembro se agradeci por tudo o que ele fez, mas se não fiz isso eu faço agora, obrigada!

Teve até fotinho!

Eu, Poli, Pai, Tia Mara e Lais

Eu que me achava parecida com meu pai, ela é ainda mais rs.

Poli e Lais

Eu e a Poli 🙂

E hoje em dia sempre estamos em contato, quando não pergunto dela pro pai, eu falo com ela no MSN :). Amei ganhar uma irmã, só fiquei triste mesmo que isso aconteceu só agora, mas a gente aproveita o que vem aí pela frente!

(Eu só não escrevi o nome do meu pai porque eu não falei com ele sobre o post, a Poli já estava avisada;))

BjoS!!!!

2 Respostas

  1. Ma! Já tinha visto essas fotos… q alegria isso, né? Realmente, ela é ainda + parecida c/ ele… e assim como vc, ela tb é linda! hehe
    e fico tb me perguntando como ela lidou c/ td isso!
    vc vê, eu tenho pai e irmã e não tenho contato c/ nenhum direito…
    fico superhiper feliz por vc, c/ esse coração enorme onde sempre cabe + alguém! heheh
    bjão…

  2. Tem o que dizer??
    Adorei o post, muito obrigada!
    Por tudo!
    😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: